A Controvérsia dos Fotoprotetores

Oi amores, tudo bem?

Estudando novamente o capítulo de fotoproteção do Bolognia (livro de referência na dermatologia) fiquei surpresa (e feliz) que muita coisa escrita no livro eu escuto repetidamente na Pós do Lair Ribeiro de Nutroendocrinologia, pós essa que é um tanto quanto controversa e criticada pelos céticos de plantão.

Coloquei a foto do livro com algumas partes grifadas para vocês entenderem ao que me refiro.

Melanoma

O que acontece é que medicina não é ciência exata. Como podem perceber, há pesquisadores que acreditam que o UVA é o raio solar responsável pelas mutações que levam ao melanoma, enquanto há pesquisadores que salientam a importância do UVB.

 

OK, Kamila, mas qual a importância disso?

Simples!

– A maior parte dos fotoproterores tem proteção contra o UVB e não contra o UVA.

– O UVB é o que causa o eritema ( a vermelhidão na pele) então quando falamos da escala FPS estamos falando que por exemplo uma pessoa que passa a quantidade adequada de um fotoprotetor de FPS 20, pode se expor por um tempo 20x maior ao sol para provocar um eritema de uma pessoa que se expôs sem o fotoprotetor.

– Não temos um marcador absoluto assim para o UVA.

– Praticamente todo o UVB e UVC que chegam a terra, são absorvidos pelo O2, e assim mais de 95% da radiação que chega na terra fica por conta do UVA.

– ´E o UVB o responsável pela produção da Vitamina D na pele.

– A Vitamina D possui receptores em grande parte das células do corpo e possui funções que vão além das popularmente conhecidas ( Usada no tratamento de osteoporose pois influencia no metabolismo do Cálcio), mas também tem papel importante na modulação de genes, influenciando na nossa imunidade e como mesmo diz o livro na diminuição de chance de neoplasias.

 

Bom para tentar entender um pouco mais, vamos esclarecer algumas coisas?

 

O sol emite radiação UV e nós dividimos essa radiação em três grandes grupos:

  • UVC :200 a 290nm
  • UVB: 290 a 315nm
  • UVA: 315 a 400nm ( o UVA ainda é subdividido em UVA1 e UVA2 )

 

O UVC praticamente não chega na terra então vamos abstraí-lo .

O UVB tem sua incidência aumentada durante o verão e naqueles horários do dia que sempre recomendam que a gente não se exponha ao sol ( de 10h as 16h). Ele penetra mais superficialmente na pele e é responsável pelas queimaduras solares. Ele esta relacionado ao câncer de pele NãO melanoma, como carcinomas basocelular e espinocelulares.

Câncer de pele do tipo não melanoma, são os mais comuns tumores malignos no Brasil e os de mais baixa taxa de mortalidade, além disso possuem altos percentuais de cura, se detectados precocemente. (SIC INCA)

O UVA tem sua incidência constante no verão e no inverno e também ao longo do dia. “Penetra profundamente na pele e suprime o sistema imune, sendo a principal responsável pelo fotoenvelhecimento. Tem importante participação nas fotoalergias e também predispõe a pele ao surgimento de câncer.” (SIC SBD)

Além disso ele passa por vidros…

 

Captura de Tela 2017-06-28 às 11.24.45

Aquela foto clássica do caminhoneiro que durante anos ficou exposto ao sol pelo vidro.

 

Sobre a vitamina D e sua importância…

 

Vitamina é todo composto orgânico que nosso corpo não produz e temos de conseguir da natureza. Quando a vitamina D foi descoberta, foi encontrada no óleo de peixe e chamada de vitamina. Depois de muitos anos perceberam que sua estrutura molecular era de um hormônio esteroidal e além disso que era produzida no nosso corpo. Ela foi então trocada de categoria na farmacologia porém o nome popular se manteve.

Então podemos conseguir vitamina D através da dieta? Sim, ingerindo peixes gordurosos de águas frias e profundas e acredite… Não são esses que encontramos hoje em dia nos supermercados ( realmente não serve o criado em cativeiro).

Uma outra fonte dietética de vitamina D é o ergosterol (vitamina D2), proveniente de alimentos vegetais, em especial fungos. O Problema? A fração D2 possui da metade a um terço do poder para se transformar na forma ativa de vitamina D, complicado né?

Qual seria então a forma mais eficiente de sintetizar esse hormônio? Através do sol e mais precisamente do UVB (aquele que causa a queimadura e que esta mais presente no verão e no meio do dia, lembra?)

 

Um pouco de fisiopatologia S2

 

Captura de Tela 2017-06-28 às 11.34.18

 

Essa 1-α-hidroxilase (que é regulada pelo paratormônio) esta presente em células de diversos tecidos do corpo.

Para realmente exercer sua função a forma ativa tem que se ligar a um receptor de membrana VDR que esta presente em praticamente todas as células do nosso corpo e parece participar de maneira direta ou indireta, da regulação de expressão dos nossos genes.

 

Funções da Vitamina D…

 

  • Regula a absorção de cálcio e fósforo no intestino e a reabsorção dos mesmos nos rins, mantendo níveis adequados para a manutenção óssea.
  • Atua também na regulação da atividade de osteoblastos e osteoclastos (células responsáveis por formar e degradar os ossos, fazendo sua regeneração e manutenção.
  • Papel regulatório em várias células do sistema imunológico: CD4+, CD8+, linfócitos T e células apresentadoras de antígenos.
  • Atua também na modulação da autoimunidade, mantendo equilíbrio entre as respostas Th1 (celular) e Th2 (humoral). Lembrando que um desequilíbrio dessas respostas esta implicado na fisiopatologia de doenças alérgicas e infecciosas.
  • Modulação da ativação dos genes responsáveis por diferenciação, multiplicação e apoptose celular, e níveis baixos de vitamina D estariam relacionados a desregulação desses processos, promovendo proliferação celular e inibindo a apoptose ( morte celular programada e fisiológica), e isso explica a associação entre esse níveis baixos e o risco aumentado para desenvolvimento de câncer.
  • Essa função de regulação de crescimento celular pode ser extrapolada para tecidos de outros órgãos como coração, tecido músculo esquelético, gônadas, rins e cérebro. Se você tem um bom controle de regeneração celular, você tem tecidos saudáveis para exercer suas funções, concordam?

 

O fato é que todos queremos os benefícios do Hormônio D, certo?

Mas pra uma produção fisiológica vamos de encontro a todas as recomendações atuais. Vamos ter que nos expor ao sol sem proteção, entre as 10 e as 16h, de preferência no verão.

Contraditório, né?

Acredito que tudo na vida é uma questão de equilíbrio. E tudo em excesso faz mal. Tudo mesmo, até água. Então vamos com calma.

Obvio que não é para ficar no sol a ponto de uma vermelhidão na pele, mas também não é preciso fazer parte dessa ditadura de que devemos sair de casa no inverno com protetor solar de fator alto e roupas com proteção UV.

Se você é uma pessoa saudável, sem histórico de câncer de pele e que leva uma vida comum das grandes cidades de acordar de manhã, ir para o seu trabalho e só sair no final do dia, provavelmente você esta com deficiência de vitamina D, e provavelmente um protetor solar de alto fator de proteção de uso diário é um exagero.

Não tem jeito, cada caso é um caso, cada pele é de um jeito, cada organismo é único e isso precisa ser avaliado. Na medicina não há NUNCA nem SEMPRE. Fuja sempre dos extremos e seja feliz!

 

Beijos

 

Dra. Kamila Teles

 

 

OBS: Essas informações não servem como consulta medica.

Procure seu médico para orientações específicas.

 

Referências:

  • Bolognia, Jean L./ Jorizzo, Joseph L./ Rapini, Ronald P. – Editora Elsevier –  2ª edição 2010
  • Paniz, Clóvis, et al. “Fisiopatologia da deficiência de vitamina B12 e seu diagnóstico laboratorial.” J Bras Patol Med Lab 41.5 (2005): 323-34.
  • Marques, Cláudia Diniz Lopes, et al. “A importância dos níveis de vitamina D nas doenças autoimunes.” Rev Bras Reumatol 50.1 (2010): 67-80.